Nunca imaginamos que viveríamos uma situação como essa no mundo. O Brasil superando a Inglaterra, em PIB, os Estados Unidos em recessão e a Europa em decadência econômica, sem precedentes. Quem poderia prever isso, em nenhum púlpito de seminário de Escatologia, dos anos 80, foi ouvido, tais possibilidades, ou mesmo, da quedaem efeito dominó, das ditaduras do Oriente Médio. Tudo esta diferente do que imaginamos, tudo está fora dos nossos prognósticos anteriores. E, sob esse ar de surpresa e apreensão mundial, começamos um ano, que também promete ser surpreendente.

Quem merece esse e os próximos anos? Quem é digno de compreender os sinais e encontrar a atitude certa diante do que é proposto? É necessário um tipo muito especial de pessoas para encarar o que está prestes a vir.

Os ousados merecem. Os descansados, os inertes, os que apenas reagem, nao merecem esses anos. A atitude certa, para os tempos que se seguem, surgem de homens e mulheres que tomam a iniciativa. Quando o Senhor menciona que somos cabeça e não cauda, Ele está motivando o Seu povo a sempre assumirem a dianteira. Os propósitos, os sonhos e os ideais do Seu povo, sempre devem ser os primeiros, advindos de corações que proagem, que ao ouvir a pergunta: A quem enviarei, automaticamente, respondem: Eis-me aqui. Envia a mim!

Os que olham para o. Futuro merecem. Os que olham apenas para um paraíso de cada vez, que se preocupam demais com o presente e só sabem ser saudosos, presos ao passado, nao ,ericem o futuro. O futuro é para quem sabe colocar a cabeça acima dos ombros dos outros. Que olham adiante, que pensam nas consequências futuras de suas atitudes, que sabem olhar para a vida com discernimento. Entendem o provérbio, que diz: “O prudente vê o mal e se esconde. Mas o simples passa adiante (irrefletidamente) e sofre a pena”.

Os profetas merecem. Profeta não é apenas quem ouvia anciã a profecia. João Batista, por exemplo, era, ele mesmo, quem anunciava e quem cumpria o que houvera sido dito a respeito de si. Esses tempos pertencem àqueles que são capazes de tomar nas próprias mãos a vida, são agentes de Deus. Ouvem a voz de Deus e levam seus corações e alma, integralmente dedicados, a cumprir os propósitos dEle pêra essa terra. Anseiam pelo retorno do Salvador e trabalham em função desse acontecimento extraordinário.

Os que amam ao Senhor, Genuinamente, merecem. Não é clichê! O mundo religioso tem cada vez menos amantes de Deus. Não se quer mais gastar tempo com Deus, simplesmente, para “curti-lo”. É preciso que os que são “loucos” pelo Senhor percam o medo de ser encarados como tal. O universo fotográfico e literário evangélico brasileiro parece se preocupar mais com o que arrecadará do que em realmente estimular uma comunhão simplória, profunda, leve e transformadora com Deus. Quando terminar nossa lida, aqui, o que restará será o que construímos em nossa intimidade com Deus. Nada mais é tão importante.

Peço, sem receio, que, quem não se enquadrar em alguma das características dos merecedores, se não quiser mudar, abra espaço, saia da frente para que o mundo entre em linha com o sonho de Deus para ele, a partir das mãos certas. Eu quero ser um deles.

Por jesus e pelo Seu Reino,

Edney Melo

20120116-182952.jpg

Anúncios