Não. Não podemos. Aprendi que nunca se deve começar um texto com desafios ou idéias positivas, com uma sentença prática. Mas, vou fazer exatamente o oposto. Para se ter uma construção realmente transformadora, primeiro eu preciso, sim, de uma negativa. Negar aquilo que precisa desaparecer de nossas vidas. Somente podemos melhorar, progredir, se começarmos saindo em direção ao melhor, num distanciamento do pior.

Produzir um esvaziamento do que nos faça mal é o princípio. O espaço que se abre, passa a ser preenchido com o melhor, com o que realmente são sementes plantadas pelo Senhor. E essas sementes transformam-se em árvores de raízes profundas, galhos frondosos e frutos tenros e bons para alimentar, nutrir. É o que chamo de processando substituição. O pecado é substituído pela graça; a dor é substituída pelo alivio; a tristeza é substituída pela alegria; a morte é substituída pela ressurreição.

O trabalho de Deus em nossas vidas é absolutamente dinâmico, orgânico, sistêmico, continuo e, sempre’ “substituinte”. Precisamos adotar essa lógica para enfrentar nossos problemas. Não temos tempo para ficar contemplando nossos desastres, como se fossemos espectadores do caos, sob a desculpa de estar procurando uma solução. Aqui, mais uma negativa: decida dizer não para esse formato de enfrentamento, então, de suas dores. Aceite o problema, reconheça-o, mas, rapidamente, assuma uma postura de substituição. Troque o errado pelo certo, sob a ajuda de Deus. Sem uma leitura bíblica consistente e submissão ao Espirito e uma orientação pastoral, ou discipulado, isso seria muito difícil.

Mas, não devemos ficar nisso, mesmo deixando o Senhor nos ajudar a superar e, ao mesmo tempo, lutando até ao sangue para melhorar e ter uma vida mais abundante, esse dinamismo sistêmico do espirito nos compunge a receber mais, a querer mais, a desfrutar de mais. Foi isso que compungiu o profeta Eliseu, enquanto seguia Elias, cidade após cidade, ouvindo palavras desmotivadoras dos seus colegas profetas. Ele sabia o que queria: a porção dobrada do Espirito que estava sobre Elias, seu discipulador. Apesar de sabermos que o Espirito não é dado por medida, entendemos o que ele queria. Eliseu faria tudo o que pudesse para desfrutar e servir a Jeová, multiplicadamente, em referência ao serviço de seu antecessor. E recebeu.

Elizeu teve um ministério profético absolutamente fenomenal. Superou o seu antecessor e continuou magistralmente seu ministério. Se ocorrer isso conosco extrapolaríamos todos os limites, ultrapassaríamos todos os projetos feitos antes e construiríamos muito mais fortemente o reino do Senhor.

Progredir aritmeticamente pode até ser bom. Mas, o extraordinário está na multiplicação, na progressão geométrica. Não temos tempo a perder. Esse é o momento. Vamos tomar o exemplo de Eliseu, e percorramos o caminho todo até receber essa porção múltipla para enfrentar nossos problemas, nossas crises, superá-las e, ainda, transformar o mundo ao redor.

O melhor virá, precisamos acreditar. Venha o que vier, avançaremos. Sem esquecer que tudo começa com uma frase: NÃO ACEITO MEU ESTADO ATUAL. Tudo podemos nAquele que nos fortalece.

Por Jesus pelo seu Reino,

Pr Edney Melo

20120121-121013.jpg

Anúncios